© 2018 Festival de Teatro do Agreste
Rua Carlos Laet, 325 - Indianópolis, Caruaru - PE
Telefone: +55 81 999642555
REALIZAÇÃO  |
 

Teatro

Experimental de Arte

Título 1

Caruaru
22/10 - 10h
Teatro Rui Limeira Rosal - SESC
Debatedor: Urbano Leafa
Mediação: Fabio Pascoal

Memórias da Emília

Grupo de Teatro Ená Iomerê - Colégio Diocesano de Caruaru

50' - Livre

O texto é baseado em trechos de três obras de Monteiro Lobato: “As Reinações de Narizinho”, “O Saci” e “Caçadas do Pedrinho”. Sua estrutura é simples, mas rica na variedade de referências que introduz na narrativa. As cenas da peça são episódicas e aventurescas e acontecem em espaços diversos, que culminam com um conflito após a introdução da grande vilã, a Cuca. Toda a ação acontece no tempo das férias de Pedrinho, menino da cidade que encontra no sítio e no acolhimento de parentes e amigos queridos a possibilidade de ser uma criança feliz.  Narizinho, a prima que vive no sítio, é a catalisadora de tudo de melhor que o primo traz em si. Juntos se fortalecem em suas semelhanças e diferenças, aprendendo no fluxo da curiosidade insaciável de uma infância sem receios. Dona Benta e Nastácia, cada uma ecoam saberes de longos trajetos de vida, de tempos passados e lugares distantes. É nesse lugar de equilíbrio e profundo afeto que emergem personagens e histórias que se misturam com referências de uma realidade possível: a espertíssima e arengueira boneca Emília, o sábio Visconde de Sabugosa, o Marquês de Rabicó, o Doutor Caramujo e tantos outros. 

 

Direção: Maria Alves /  Assistente de Direção: Guilherme Mergulhão /  Elenco: Marina (Emília), Giovanna Nóbrega (Narizinho), Guilherme Mergulhão (Pedrinho), Laís Veloso (Dona Benta), Maria Clara Soares (Tia Nastácia), Guilherme Antônio (Rabicó), Ádson Arantes (Visconde de Sabugosa), Raiane Lúcia (Cuca), Iane Sabrina (Saci), Igor Queiroz (Doutor Caramujo), Júlia Caroline (Príncipe Escamado), Gabriel Martins (Sapo) / Trabalho de Corpo: Gabriel Sá / Concepção de Figurinos: Gabriel Sá /  Confecção de figurinos:  Ary Valença /  Maquiagem e fotografias: Lucas Menezes / Elementos de Cena: Gabriel Sá e Elaine Reis / Iluminação: Eduardo Oliveira / Músicas  e Direção Musical: Fábio Duarte /  Percussão: Carlinhos Aril /  Sonoplastia: Carlinhos Aril, Fábio Duarte e Vivian Freitas /  Realização: Colégio Diocesano de Caruaru

Caruaru
23/10 - 10h
Teatro Rui Limeira Rosal

 

Debatedor: Sergio Cardoso

Mediação: Fabio Pascoal

Um menino num rio chamado tempo

NUPETI - Núcleo de Pesquisa em Teatro para Infância/UFPE - Recife/PE

40' - Livre

Um menino num rio chamado tempo, é um espetáculo infantil, o qual traz o homem inserido dentro do espaço “tempo”. A morte, a vida, os sonhos, os desejos, a estrada que o homem percorre desde seu nascimento até o findar de sua vida.

 

A poética consiste em trazer o tempo como um rio, fluído e efêmero. O rio simbolicamente a estrada, o percurso da vida, e o mar o ponto final ou o início de algo maior. O espetáculo utiliza o teatro de formas animadas para contar a história a partir de músicas e poesias, buscando dialogar com a criança, além de despertar sua curiosidade através das simbologias contida na narrativa do enredo.

 

Direção: Miro Ribeiro / Direção Musical: Miro Ribeiro/ Sophia Vilela / Iluminação: João Victor/ MIro Ribeiro /  Atores/Contadores: Bruna Luíza Barros, Ana Carolina Miranda, Sophia Vilela/ Miro Ribeiro /  Assistência de Produção: Narelly Valença e Juliana Nardim / Produção: Grupo Longânime e NUPETI (Núcleo de Pesquisa de Teatro para Infância- UFPE) /  Cenografia e maquiagem: NUPETI

Caruaru
24/10 - 10h
Teatro Rui Limeira Rosal

Debatedor: Josué Euzébio

Mediação: Fabio Pascoal

O dia em que os gatos aprenderam a tocar Jazz

Curso de Teatro/Licenciatura/UFPE - Recife/PE

45' - 12 anos

O dia em que os gatos aprenderam a tocar jazz é um exercício cênico inspirado no livro homônimo, escrito pelo cineasta carioca Pedro Henrique Barros, vencedor do Concurso Cepe de Literatura Juvenil, em 2011. O trabalho é fruto de um processo de criação compartilhada, coordenado pelo professor Luís Reis, com os alunos do quarto período do curso de Teatro/Licenciatura, da UFPE.

 

Direção: Luís Reis /  Dramaturgia: Pedro Henrique Barros / Iluminação: Luiz Gutemberg / Sonoplastia: Luís Reis /  Cenografia e atuação: Danilo dos Santos Pereira /  Produção e Atuação: Carolina Holanda /  Coreografia e atuação: Yuri Ilumin /  Atuação: Alice Mota, André Lourenço, Anne Andrade, Bárbara Espíndola, Breno Pereira, Clécio Matheus, Gabriela Braga,  Iale Rodrigues, Joeb Andrade, Mauricio DeLira, Marcya Soares, Roberto Steremberg, Sabrina Wilma C. Da Silva e Yuri Beyle, 

Caruaru

25/10 - 10h

Teatro Rui Limeira Rosal

Debatedor: Veridiano Santos

Mediação: Fabio Pascoal

O que é? O que é?

Curso de Teatro/Licenciatura/UFPE - Recife/PE

50' - 14 anos 

Livremente inspirado no espetáculo 100% City, criado pelo coletivo alemão Rimini Protokoll, O que é, o que é reflete a realidade dos estudantes que ingressaram no curso de Teatro da UFPE em 2019. De acordo com a turma, o espetáculo “é sobre autodescoberta, sobre se olhar no espelho e não sentir vergonha do que vê, sobre conhecer a si mesmo e os seus limites, sobre não ter medo de se expressar e, sobretudo, sobre SER!”.